Rss Youtube Facebook Twitter Instagram LinkedIn
Blog AndersonBrandao.com.br

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

10 Mitos nutricionais que você precisa saber
























Mito 1: Beber suco de frutas e vegetais e tão saudável quanto comê-los.
Na verdade, beber suco de frutas/vegetais ao invés de comê-los aumenta o risco de diabetes porque o suco não contém muitas fibras e possui muito açúcar que se acumula no sangue. Com o tempo, isso pode alterar a resistência insulínica.

Mito 2: Vitaminas fornecem energia para o corpo.
As vitaminas são muito importantes para o corpo pois permitem a produção de enzimas envolvidas no metabolismo energético, porém, elas não fornecem energia diretamente.

Mito 3: Laticínios integrais não são saudáveis e tem ligação com a obesidade.
Pesquisas atuais demonstraram que laticínios com pouca gordura não possuem os mesmos benefícios que os laticínios integrais, como por exemplo, baixar os triglicerídeos, diminuir o consumo calórico e melhorar a sensibilidade à insulina. Além disso, as pessoas que consomem laticínios integrais tendem a ser mais magras do que as que consomem as versões desnatadas.

Mito 4: Dietas com pouco carboidrato são perigosas.
O mito de que dietas com pouco carboidrato prejudica os rins, os ossos e o cérebro não é verdadeiro. Quando realizadas corretamente, com um acompanhamento de um profissional nutricionista, essas dietas são seguras e podem ser usadas para melhorar a composição corporal e alcançar uma melhor saúde metabólica.


Mito 5: Tapioca é melhor do que pão.
Este equívoco é cometido com frequência, principalmente por pessoas que estão fazendo dieta para perda de peso. Na maioria das vezes em que esta substituição é feita não há grandes diferenças pois a tapioca possui um índice glicêmico alto, equivalente ao do pão. Além disso, tem a questão da quantidade ingerida. Uma colher de sopa de tapioca é equivalente a uma fatia de pão. Quantas colheres você comeria?

Mito 6: Comidas ricas em colesterol aumentam o colesterol sanguíneo.
O colesterol presente nos alimentos e o colesterol presente no sangue (associado a doenças cardíacas) não são a mesma coisa. O colesterol sanguíneo é produzido no fígado e é autorregulado. Por isso, se o nível de colesterol aumentar, o próprio organismo reduzirá a produção. Para níveis saudáveis do colesterol preocupe-se em manter uma alimentação saudável e praticar atividade física.

Mito 7: A clara do ovo é mais saudável do que o ovo inteiro.
Apesar da clara do ovo ser uma boa fonte de proteína, a gema fornece antioxidantes que podem diminuir a inflamação corporal. Além disso, a gema fornece as vitaminas lipossolúveis A, D e K, necessárias para ossos saudáveis. Por isso, não existe razão para desprezar a gema. Não existem evidências científicas de que comer ovos inteiros aumentam o colesterol ou o risco de doenças cardíacas.

Mito 8: O organismo absorve 30 gramas de proteína por vez.
A quantidade máxima necessária para otimizar a síntese proteica, que é o mecanismo de construção da massa muscular, varia de 20 a 30 gramas de proteínas. Se você comer mais do que isso, o seu corpo vai usar a proteína extra para objetivos diferentes, como produzir enzimas, hormônios, neurotransmissores, etc. Depois disso, qualquer proteína a mais é estocada no fígado e utilizada como energia.

Mito 9: Comer carboidratos pela manhã aumenta a energia ao longo do dia.
Os carboidratos estimulam a produção da serotonina, que ajuda a dormir e, por isso, à noite seria a melhor hora para alimentos ricos em carboidrato. Porém, se o objetivo é emagrecer, o ideal é evitar o carboidrato à noite. Pela manhã o melhor são as proteínas, pois elas aumentam a dopamina e a acetilcolina - hormônios que melhoram o foco, a disposição e, com isso, a produtividade ao longo do dia, além de manter a saciedade por mais tempo.

Mito 10: Adoçantes são melhores do que açúcar.

O corpo não diferencia os tipos de adoçantes. Tudo será transformado em glicose na corrente sanguínea, exceto a frutose que será processada no fígado. E o resultado é o mesmo: qualquer caloria a mais do adoçante será estocada como gordura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feed