Rss Youtube Facebook Twitter Instagram LinkedIn
Blog AndersonBrandao.com.br

quarta-feira, 12 de julho de 2017

9 sinais de que você não está se alimentando bem

Um dos maiores mitos nutricionais é que você precisa passar fome para emagrecer. Se você é um leitor assíduo do meu blog e/ou me acompanha nas redes sociais já deve ter lido em outros textos que para emagrecer você precisa comer (afinal o seu corpo precisa de energia para viver) de uma forma que acelere o seu metabolismo e ajude a atingir seus objetivos.

Para te ajudar a identificar falhas na alimentação, listamos nove sinais que indicam que você está comendo pouco.

1) Baixos níveis de energia

Comer poucas calorias pode levar à fadiga por falta de energia para se exercitar ou até mesmo realizar funções básicas. A redução drástica do consumo pode ainda deixar o seu metabolismo lento, o que facilita o ganho de peso e, por consequência, dificulta o emagrecimento.

2) Queda de cabelo
O seu cabelo precisa de proteína, vitaminas, nutrientes essenciais para um crescimento forte e saudável. Quando você come pouco seu organismo passa a privilegiar a saúde do seu coração, cérebro e outros órgãos vitais ao invés do cabelo.

3) Fome constante
Estudos científicos demonstram o aumento da fome e da compulsão por conta de uma dieta muito restritiva. Isso acontece tanto em pessoas com peso considerado ideal quanto com quem está acima do peso. Ao comer pouco o seu corpo envia sinais para que o seu apetite aumente para compensar o déficit calórico e a falta de nutrientes.
4) Dificuldade para engravidar
O sistema corporal responsável por aumentar/diminuir a produção de estrogênio e progesterona é altamente sensível ao consumo calórico e ao peso. Quando esse consumo e a gordura corporal ficam muito baixos os sinais são danificados e por isso diminui a produção hormonal.

5) Problemas para dormir
Baixo consumo calórico não fornece energia suficiente para que o corpo se recupere e funcione normalmente. Por isso, tem relação com má qualidade do sono, incluindo dificuldade para adormecer e menor tempo de sono profundo (restaurador). Um sono de qualidade necessita de um aporte calórico ideal para uma recuperação adequada.
Essa falta de sono causa resistência à insulina (desequilíbrio entre a quantidade de insulina produzida pelo pâncreas e o funcionamento desta quantidade) e ganho de peso. O aumento de peso acontece porque a insulina é um hormônio de crescimento que faz o corpo armazenar energia e quando a reserva está cheia, o corpo armazena gordura.

6) Irritação
Longos períodos ingerindo poucas calorias faz o corpo interpretar como situação de alto estresse e tem grande influência no humor. A irritabilidade se dá pela baixa dos hormônios ligados ao prazer e bem-estar devido ao alto estresse imposto ao organismo pela restrição calórica.

7) Frio constante
O baixo consumo calórico dificulta a produção de calor pelo corpo em parte por causa da diminuição dos níveis do hormônio T3, responsável por gerar calor por meio de sua ação no metabolismo e no consumo de oxigênio.

8) Intestino preso
Essa situação se dá pelo pouco volume de alimento para se formar o bolo fecal, diminuindo a motilidade intestinal e causando a constipação.

9) Ansiedade
A ansiedade tem sido observada em pessoas acima do peso que consomem poucas calorias. Isso se dá pela pressão imposta pela dieta em si e pelo desejo de se obter resultados rápidos.

Como fazer para reverter essa situação? NUTRICIONISTA!
Somente esse profissional poderá te orientar para uma alimentação balanceada com o adequado aporte calórico, nutrientes, vitaminas e minerais necessários para garantir um ótimo funcionamento do seu organismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feed