Rss Youtube Facebook Twitter Instagram LinkedIn
Blog AndersonBrandao.com.br

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O que você precisa saber sobre Caseína

A caseína é uma proteína de alta qualidade que, embora não tão conhecida quanto a proteína do soro do leite (whey protein), é uma ótima fonte de aminoácidos de que o corpo precisa para combater a perda de massa muscular e ajudar na formação de novos músculos.

Onde encontrar?

O leite é constituído por duas principais proteínas: caseína e a proteína do soro do leite. Enquanto a caseína representa 80% do leite, o soro é 20%. Ambas são importantes, mas possuem diferentes taxas de absorção no corpo. A proteína do soro do leite é digerida rapidamente, atingindo o pico de absorção no sangue em cerca de 90 minutos, e em seguida, diminui. Em contraste, a caseína coagula no estômago, o que conduz a uma liberação prolongada de aminoácidos com duração de até sete horas.

Responsável pelo branco opaco do leite por ser a combinação de cálcio e fósforo como aglomerados de moléculas chamados de micelas, a  caseína possui todos os aminoácidos essenciais para a vida possuindo um perfil completo e, por isso, é considerada uma proteína de alto valor nutritivo.

Com uma incrível concentração de 20,5% de glutamina, a caseína se mostra tão boa quanto outras fontes mais conhecidas de proteína – como a da soja e a do ovo (albumina), por exemplo.

Pode ser usada para fazer produtos lácteos, em particular manteiga e queijos. Quando aquecida ou processada, ela engrossa e forma aglomerados que se separam da proteína de soro de leite. Esses aglomerados permitem que os fabricantes de bebidas incluam uma boa quantidade de proteínas em produtos que podem permanecer estáveis nas prateleiras dos supermercados e, por isso, a caseína é o principal ingrediente de bebidas de nutrição para adultos.

Caseína e atividades físicas
Por ser de lenta digestão, a caseína libera proteínas e aminoácidos por um período longo de até 7 horas, o que impede a perda da massa muscular e é
melhor utilizada se consumida juntamente com a proteína do soro do leite.

Segundo pesquisas, elas são ideais para serem consumidas juntas nos pós-treino, pois a proteína do soro do leite estimula a síntese de proteínas por sua alta digestibilidade e, consequentemente, concentra picos de insulina e aminoácidos, incluindo uma elevada proporção de leucina na sua composição. Já a caseína fornece aminoácidos por um período de tempo prolongado, preenchendo assim a necessidade de aminoácidos para a síntese proteica.

Dessa forma, o consumo combinado da proteína do soro do leite com a caseína é muito benéfico já que a absorção e a bio-disponibilidade de cada uma delas ocorrem em momentos distintos, fazendo com que essas fontes de proteína atuem de forma complementar.

A caseína também é uma ótima fonte de arginina, o aminoácido percursor da liberação natural do hormônio do crescimento (HGH) que ajuda no aumento da massa magra e na queima de gordura.

Além disso, por possuir uma das taxas dos aminoácidos tirosina para triptofano mais elevadas (quase 5 para 1), estudos ressaltam seu poder estimulante e inibidor de apetite após sua ingestão. Isso ocorre porque a tirosina é considerada o aminoácido da “animação”, que aumenta os níveis de sinais químicos estimulantes no cérebro dando uma sensação de satisfação geral e plenitude.

Caseína emagrece?

A caseína é um suplemento proteico que visa a recuperação muscular e por ser de digestão lenta é muito consumida antes de dormir para garantir o aporte de proteínas e aminoácidos durante o sono. No processo de emagrecimento a caseína também pode ser incluída pois ajuda a controlar o apetite.

O auxílio dessa proteína para emagrecer tem sido demonstrado em algumas pesquisas científicas, entre elas a publicada no periódico Annals of Nutrition & Metabolism, em 2000. Nesse estudo, participantes seguiram uma dieta rica em proteínas (usando a caseína) somada ao treino de musculação, durante 12 semanas. As pessoas do grupo tiveram uma perda média de 2,5kg de gordura e o aumento de 4Kg de massa magra.

Os pesquisadores concluíram então que o efeito da caseína ocorre porque ela promove a retenção do nitrogênio (necessário para hipertrofia) e tem capacidade anticatabólicas (evita a perda de massa muscular). 

Contraindicações e efeitos colaterais


Algumas pessoas com autismo e síndrome de Asperger são sensíveis a caseína e ao glúten. A caseína também pode causar reações adversas, como náuseas, diarreias e vômitos, naqueles com intolerância à lactose e por se tratar de uma proteína com maior potencial alergênico, o seu consumo deve ser orientado por um nutricionista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feed