Rss Youtube Facebook Twitter Instagram LinkedIn
Blog AndersonBrandao.com.br

quarta-feira, 22 de março de 2017

Seja mais ativo e fique rico, de saúde!

Todo mundo tem um momento sedentário na vida, aquela prazerosa hora de ficar jogado no sofá sem fazer nada. E nem precisa ser no sofá. Atualmente essa situação – ficar muito tempo parado/sentado – ocorre também em alguns ambientes de trabalho.  E é aí que começam os problemas.

Descansar é preciso, mas o comportamento sedentário em excesso é prejudicial ao coração. Em um informativo publicado em 2012, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o perigo desse tipo de comportamento que, segundo a OMS, seria um fator de risco ainda mais forte do que o tabagismo.

Além disso, um estudo publicado em 2013 pelo periódico Applyed Physiology Nutrition and Metabolism demonstrou que as pessoas que se movimentam pouco (por exemplo, andam menos do que cinco mil passos por dia) estão mais sujeitas a terem doenças cardiovasculares, metabólicas e um maior acúmulo de gordura.

Mas afinal, qual é o preço desse estilo de vida?

De acordo com a OMS a expectativa de vida da população brasileira é de 75 anos. Então se hoje você tem 35 anos, teoricamente ainda viverá mais 40 anos, certo?! Vamos usar como exemplo o José*, 35 anos, sedentário, acima do peso e recém diagnosticado com diabetes tipo 2.

Dados do IBGE revelam que um brasileiro com diabetes tipo 2 gasta em média R$ 510,00 por mês somente com medicamentos. Lembrando que a expectativa de vida é de 75 anos, espera-se que o José viva ainda mais 40 anos. Fazendo uma conta generalista durante esse período ele gastará R$ 244.800,00 somente com medicamentos.

A doença citada no exemplo -  diabetes tipo 2, pode ser evitada com a adoção de hábitos saudáveis, ou seja, com a prática de atividades físicas e alimentação regrada.  Quanto ao exercício físico, a não ser que se tenha algum fator impeditivo e/ou orientação médica para que não se faça atividade física ou que se faça somente com monitoramento constante, existem variadas formas e locais para se praticar uma atividade física.

E não é preciso muito, basta adotar um hábito que se possa manter, como a caminhada, por exemplo. Não há nada mais natural do que caminhar, né?! Mas como “medir” essa atividade? Por contagem dos passos. Hoje em dia a maioria dos smartphones vêm com aplicativos que realizam essa contagem.

A partir daí é definir uma meta e começar a monitorar os passos. Um bom começo é ter uma meta de 3 mil passos por dia, que podem ser acrescidos de 500 passos a cada semana e assim por diante.

De acordo com um artigo publicado em 2008 no periódico Medicine Science Sports, a classificação dos indivíduos de acordo com o número de passos por dia é a seguinte:
< 5000 passos = sedentário
5001 passos a 7499 passos = moderadamente sedentário
7500 passos a 9999 passos = moderadamente ativo
10000 passos a 12499 = ativo
> 12500 passos = muito ativo

Para quem prefere monitorar pela duração da caminhada, o artigo “How many steps/day are enough -  for adults”, publicado em 2011 no periódico Nutrition Physical Acta, estabelece a seguinte relação: 30 minutos de caminhada moderada = de 3 a 4 mil passos

Essas são algumas estratégias para abandonar o sedentarismo, tornar-se mais ativo e saudável e ainda economizar ou evitar gastos excessivos somente com remédios.

A Metodologia Anderson Brandão de Emagrecimento ensina a seus clientes que a mudança de hábito é um dos fatores mais importantes no processo de perda de peso. E é fundamental adotar hábitos ativos que sejam condizentes com a realidade da cada um para que eles se perpetuem e gerem resultados positivos.

* personagem fictício.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feed